quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

MEDUSA TRIO - Medusa Trio 10 Anos!


Ano: 2017
Tipo: Full Length
Selo: Independente
Nacional


Tracklist:

1. Sábado de Sol
2. Ondas Rolando no Mar
3. Guitarras Brasileiras
4. Anos 70
5. O Blues do Rock
6. Libertadora
7. Ganhar e Perder (com Willie)
8. 6 Cordas & Muitas Alegrias
9. Trem Azul (versão/Lô Borges)
10. Blues do Medusa


Banda:


Milton Medusa - Guitarras, violão
Rogério Duarte - Baixo
Luis Pagoto - Bateria


Ficha Técnica:

Milton Medusa - Produção, pré-produção
Edosn Paulino - Mixagem, masterização
Michel Téer - Capa (O Bem e o Mal)
Fernando Cardoso - Órgão Hammond em “Libertadora”, “Ganhar e Perder”, “Seis Cordas e Muitas Alegrias” e “Trem Azul”
Willie de Oliveira - Vocais em “Ganhar e Perder”
Daril Parisi - Backing vocals em “Ganhar e Perder”
Fernando Tavares - Baixo
Ronaldo Lobo - Baixo em “Blues do Medusa”
Robertinho do Recife - Guitarra solo em “Seis Cordas e Muitas Alegrias” (2º solo)
Sérgio Hinds - Guitarra solo em “Seis Cordas e Muitas Alegrias” (3º solo)
Mozart Melo - Guitarra solo em “Seis Cordas e Muitas Alegrias” (4º solo)
André Christovan - Guitarra solo em “Seis Cordas e Muitas Alegrias” (5º solo)


Contatos:

Site Oficial:
Twitter:
Instagram:
Bandcamp:
Assessoria:


Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


A música no Brasil é algo que está ligado à formação da personalidade de cada um de nós. Não há como existir um cidadão de nosso país que diga que não gosta de algum tipo de música. E dentro do Rock e toda sua amplitude de ritmos, não é difícil ver músicos calejados mostrando sua versatilidade em trabalhos que são ímpares. Nesse modelo, vemos o grupo santista MEDUSA TRIO mostrar uma diversidade musical bem ampla e agradável em “Medusa Trio 10 Anos”, seu primeiro disco.

O trio nasceu de um convite feito ao guitarrista Milton Medusa (professor de guitarra conhecido por sua participação em bandas como V2) para um happy hour no SESC Santos. E dali surge a semente que virou o MEDUSA TRIO, que neste disco mostra-se prioritariamente uma banda instrumental (exceto por “Ganhar e Perder”, onde Willie de Oliveira, que cantou em bandas conhecidas como RÁDIO TÁXI e TUTTI-FRUTTI faz os vocais), que fazia versões instrumentais de clássicos do Pop, Jazz, MPB e Rock Progressivo. Mas como a criatividade de um músico é um bicho carpinteiro que não dá sossego, surgiram ideias que viraram composições, e aqui estão elas nas dez faixas de “Medusa Trio 10 Anos”.

A qualidade sonora do disco é ótima, mesmo sendo um disco totalmente independente. Óbvio que trabalhos instrumentais em geral primam por uma qualidade sonora que permita a perfeita compreensão dos instrumentos musicais, mas ao mesmo tempo, se percebe uma vontade de que o disco soe espontâneo e orgânico (percebam que as faixas onde Milton sola sozinho, não existem bases de guitarra sob eles). A mixagem e masterização deixaram a sonoridade clara e com boa estética.

A arte gráfica é simples e direta, mas funcional. E é muito interessante o uso de descrições de onde as ideias para as músicas foram surgindo. Isso nos permite compreender não só as canções, mas um pouco da história da banda.

Há complexidade técnica e arranjos rebuscados, mas o trabalho eclético e versátil do MEDUSA TRIO é de simples assimilação. Os arranjos e mudanças de ritmo são ótimos. Cada música é um universo distinto a ser explorado. Dessa forma, se permita ser envolvido pela música, absorva com vagar tanta beleza e vigor.

Óbvio que um disco tão homogêneo e diversificado leva tempo para ser compreendido em sua totalidade. E destacar esta ou aquela canção é quase que um ato de injustiça. Mas não há como não bater palmas para canções como “Sábado de Sol” (um típico Rock com jeitão de Blues/Jazz fascinante, aonde os solos da guitarra nos seduzem facilmente), “Ondas Rolando no Mar” e suas lindas melodias que flertam com o Pop Rock em alguns momentos, o jeitão brasileiro de ser de “Guitarras Brasileiras” (o uso de violões encaixa perfeitamente na canção, e reparem bem na versatilidade mestiça de baixo e bateria), a deliciosa levada Bluesy de “O Blues do Rock” (que inclusive já foi apresentada no “Programa do Jô”), o jeito Hard/Progressivo de “Libertadora” (o uso do velho Hammond deu um toque de classe extra à canção, e que belo solo), o Rockão envolvente e descompromissado de “Ganhar e Perder” (quem viveu o início dos anos 80 vai sentir a vibração do proto-Rock Brasil daqueles anos), a versatilidade dos 6 guitarristas em “6 Cordas & Muitas Alegrias” (sim, seis guitarristas, incluindo Milton, mostram seus estilos em solos de guitarras ótimos, e no final, os seis solam juntos), e a espontânea e apoteótica “Blues do Medusa” (que é genial, dentro do jeito eclético de ser do trio).

“Medusa Trio 10 Anos” é o típico disco que só se encontra no Brasil, onde a versatilidade musical derruba barreiras estilísticas, logo, arrume logo sua cópia e boa diversão!

Nota: 96%