segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

SEVENTH SIGN FROM HEAVEN - Judgement of Egypt (EP)


2017
Selo: Independente
Nacional



Nota: 8,2/10,0


Tracklist:

1.      Judgment of Egypt
2.      The Devil Fears Your Name
3.      Paid on the Cross
4.      Pain in Yours Eyes
5.      The Return


Banda:

Mark Neiva - Vocais, guitarras
Álvaro Mkbrian - Guitarras
Zinha Soares - Baixo
Filhin Nascimento - Bateria


Contatos:

Site Oficial:
Twitter:
Instagram:
Bandcamp:
Assessoria: https://roadie-metal.com/press/seventh-sign-from-heaven (Roadie Metal Assessoria)


Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


É interessante observar que centros em formação de bandas sem a mesma exposição ou peso de RJ, SP ou MG continuam revelando nomes interessantes em termos de Metal. E para quem não sabe, o Piauí revelou nomes históricos, como o AVALON, banda de Thrash Metal muito conhecida nos anos 90 (que havia nascido das cinzas do VÊNUS, banda de Hard Rock que chegou a lançar um EP gravado em 4 canais na segunda metade dos anos 80). E da cidade de Picos, que dista 308 km de Teresina (o que dá uma viagem de pouco mais de 4 horas), vem o SEVENTH SIGN FROM HEAVEN, um quarteto de Heavy Metal tradicional, e que estreia com seu EP “Judgement of Egypt”.

O estilo da banda é forte e vigoroso, cheio de boas melodias, e bem cheio de energia e personalidade. Refrãos que empolgam, e apesar de não trazerem nada novo ou diferente do que já conhecemos, tem valor. Os arranjos não são de extrema complexidade, bem como suas harmonias são bem construídas e consensuais, mostrando ótimas guitarras (inclusive com duetos e duelos de solos à lá JUDAS PRIEST muitas vezes), ótima base rítmica. O único porém está nos vocais, que precisam evoluir um pouco mais em termos de agressividade (embora sejam muito bons nos momentos mais lentos), embora isso não faça com que o nível do trabalho do quarteto caia.

A produção é de Carlos Magno, que apesar de não ser perfeita, está muito boa. A sonoridade é limpa, com o peso certo para a banda, e boa dose de agressividade. Os tons estão muito legais (especialmente nas guitarras), os cuidados tomados para que a banda soasse pesada e clara foram ótimos, e imaginem as dificuldades de se fazer algo assim no Brasil.

A apresentação visual, por sua vez, ficou ótima. A capa de Marcus Lorenzet ficou ótima, muito bonita e criando uma ambientação densa. E imagine isso em um Digipack de 3 folhas com um layout bem feito.

Nas cinco músicas de “Judgement of Egypt”, se percebe uma banda de muito potencial, e que mesmo tendo seus pés calcados no Metal tradicional, usa de elementos de Thrash Metal à lá METALLICA em alguns momentos. As melodias nos envolvem de tal maneira que o tempo passa em um mero piscar de olhos.

“Judgment of Egypt” é uma faixa bem trabalhada e pesada, com belo suingue e um trabalho excelente das guitarras (percebam como alguns arranjos à lá Thrash Metal surgem nos riffs, e o jeitão da NWOBHM transpira nos solos), enquanto “The Devil Fears Your Name” tem um jeitão meio acessível, uma herança do Hard’n’Heavy que os influencia, com um trabalho bem sólido de baixo e bateria. Mais introspectiva e bela é “Paid on the Cross”, que ganha uma pegada pesada no meio, mas retorna ao lado mais lento próximo do final, e justamente nessas partes mais limpas os vocais ficam muito bons. E novamente os vocais ganham destaque na acústica “Pain in Yours Eyes”, uma balada de violão e voz muito bonita e envolvente, mostrando uma diversidade interessante no trabalho do quarteto. Fechando, com um peso à lá PRIEST/MAIDEN em seus melhores momentos é “The Return”, mostrando que guitarras e base rítmica estão alinhadas perfeitamente.

Ajeitando os vocais, ninguém segura esse quarteto!