segunda-feira, 13 de novembro de 2017

WARFIELD DEATH (Death Metal - Aracaju/SE)


Início de atividades: 16 de Julho 2009

Discos lançados: “Death” demo. “Sucumbindo ao Medo” full-lenght

Formação atual: Carlos Morte, Eduardo Vysceral, Marcos P. Viking e Thiago Madness

Cidade/Estado: Aracaju/Sergipe


BD: Como a banda começou? O que os incentivou a formarem uma banda?

Thiago Madness: A banda começou como uma reunião de amigos que viviam próximos e que gostavam de tocar, ou pelo menos tentávamos tocar. A vontade de expressar nossas ideias e tê-las compreendidas pelos outros foram o que nos incentivaram a criarmos uma banda e também porque achamos foda tocar e ouvir o som no volume máximo.

BD: Falem um pouco sobre este atual álbum. Como foi feita a parte de composição, gravação e lançamento?
           
Thiago Madness: “Sucumbindo ao Medo” é um compilado de várias músicas criadas no decorrer dos anos na banda. As que achamos que deveriam estar nele, nós as colocamos. Gravamos até uma música a mais, mas não achamos que combinaria com a proposta do “Sucumbindo ao Medo” e a deixamos de fora.

BD: Quais as maiores dificuldades que estão enfrentando no cenário?

Thiago Madness: Há quase nenhum apoio. Existe essa rivalidade estranha entre o pessoal que compõe a cena que faz com que todos percam. Até hoje nunca tivemos nenhum patrocínio financeiro. Quase nenhum cachê. As vezes nem o dinheiro do transporte nós temos. Mesmo assim tocamos para a cena não parar. Procuramos produzir conteúdo em áudio e vídeo para que isso incentive a cena a produzir mais e assim todos crescerem e consumirem mais.  

BD: Como estão as condições em sua cidade em termos de Metal/Rock? Conseguem tocar com regularidade? A estrutura é boa?

Thiago Madness: Não há público suficiente para que seja economicamente viável produzir eventos aqui na cidade e no estado, assim a oferta se shows é baixíssima. Acontecem alguns, mas é pela insistência e determinação de quem organiza, de quem não quer ver tudo parar. Quase sempre a estrutura é precária. Teve um ou dois shows onde o retorno era bom o suficiente para nos escutarmos, mas quase sempre tocamos no “tato”. Sem alimento. Às vezes umas cervejas.


BD: Hoje em dia, muitos gostam de declarar o fim do Metal, já que grandes nomes estão partindo, e outros parando. Mas e vocês, que são uma banda, como encaram esse tipo de comentário?

Thiago Madness: Acreditamos que há uma queda sim no interesse do público e na produção de metal com um todo, mas isso não quer dizer que é o fim. As bandas estão muito desmotivadas com o público, assim elas não produzem conteúdo. Estamos muito mal acostumados a não sairmos de nossas casas para um show, pois agora é muito mais cômodo ir à internet e assistir um show da sua banda predileta sentado no sofá de casa tomando uma cerveja que estava na geladeira a poucos passos de distância. Isso é muito bom, não substitui a experiência e o prazer de ir a um show e ter o contato direto com as entranhas das músicas sendo feita naquele momento. De conhecer outras pessoas que gostam das mesmas músicas com você. De conversar e aprender com os outros que também estão lá. Também há a triste ideia de que só prestam os sons antigos e assim não valorizam o som novo que está atualmente na estrada.


BD: Em termos de Brasil, o que ainda falta para o cenário dar certo? Qual sua opinião?

Thiago Madness: Falta publicidade. Falta gente participando. Nacionalmente o metal não está bem das pernas, dos braços, de tudo. Há muitas bandas boas que estão ativas atualmente, mas a mídia de massa praticamente monopoliza o estilo de música que será vista pelo público. Se o público não conhece o que é metal, como eles podem saber se se agradarão do estilo? Hoje é muito fácil procurar e achar ótimos sons de metal na internet, mas se não souberem que existe, como é que saberão procurar por isso? A meu ver o que precisamos fazer é produzir conteúdo de alta qualidade para incentivarmos o público a ir aos eventos e as bandas à produzirem mais conteúdo.

BD: Quais são os projetos futuros da banda?

Thiago Madness: Procuraremos produzir mais um videoclipe ainda em 2017 para fechamos com o álbum “Sucumbindo ao Medo” e assim partirmos para o próximo. Já temos uma ideia consolidada de como será o próximo álbum que começaremos a produzir em 2018 e que tentaremos corrigir tudo que nos foi exposto de erros em todas as resenhas que lemos até então.

BD: Deixem sua mensagem final para os leitores.

Thiago Madness: Ouçam, assistam, participem e apoiem o metal da sua cidade. Sem público, não há banda que siga em frente.


Links para contatos:


http://sanguefrioproducoes.com/artistas/WARFIELD+DEATH/49 (Imprensa - Sangue Frio Produções)

Links para audição: