terça-feira, 14 de novembro de 2017

CERBERUS ATTACK - From East With Hate (Álbum)


2017
Nacional

Nota: 8,3/10,0

Tracklist:

1. From Lust to Dust
2. Face Reality
3. Human Extinction
4. Worms Incorporated
5. Get Thrashed or Die Trying
6. Together We Destroy
7. Octuber 12th
8. Dirty City
9. East Side Thrashers


Banda:


Jhon França - Vocais, guitarras
Marcelo Araujo - Guitarras
Marcelo Maskote - Baixo
Bruno Morais - Bateria


Contatos:

Site Oficial:
Twitter:
Instagram:


Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


O Thrash Metal, após um período de hibernação entre o início da década de 90 e o início do século XXI, retornou com força total. Nisso, algumas bandas têm preferência clara por uma sonoridade um pouco mais voltada ao formato mais sujo e agressivo dos anos 80, o que muitas vezes acaba gerando bandas clonadas de grandes nomes. Outras vezes, temos trabalhos que, mesmo longe de inovar, estão cheios de energia e personalidade. O quarteto CERBERUS ATTACK, de São Paulo, é um desses, já que o primeiro álbum deles, “From East With Hate” sangra em fúria Thrasher e muita, muita energia.

O trabalho do grupo tem uma pegada à lá EXODUS e NUCLEAR ASSAULT, com toques da Escola germânica, mais doses cavalares de HC/Crossover. Se de um lado vemos uma banda que não está nem um pouco interessada em criar algo novo, chega com personalidade, disposta a se impor e conquistar seu lugar ao sol. Outro ponto interessante: apesar do quarteto não focar na técnica instrumental, ela está longe de ser simplória, com boas linhas melódicas e arranjos bem feitos.

A sonoridade de “From East With Hate” é bem seca, direta e reta. Tudo para que a força da música e a agressividade inata deles soem claras, mas mantendo aquela dose de sujeira que é necessária ao Thrash Metal, embora os solos de guitarra estejam um pouco embolados e alguns timbres instrumentais pudessem ser melhores. Um trabalho bem interessante de Jhon França e do próprio quarteto.

O lado mais despojado e irônico do grupo está exposto na arte da capa, criada por Cleyton Amorim (uma cuspida de puro e azedo humor nos poderes político, religioso e armado, beirando o Crossover/Hardcore) e no encarte não convencional criado por Lívia Fogaça (a utilização de tons de verde escuro e letras em branco não é muito comum, sejamos francos).

Vocais com timbres normais rasgados, guitarras com riffs raivosos, boa técnica de baixo e bateria, o CERBERUS ATTACK mostra que tem disposição para encarar desafios. Basta ouvir a raivosa e veloz “Face Reality” com suas mudanças de ritmos (reparem bem como baixo e bateria esbanjam boa técnica, mas sem deixar de dar peso ao som do grupo), a porrada nos dentes alheios em “Human Extinction” (outra bem rápida, cheia de energia e com guitarras ótimas), as criativas e empolgantes “Worms Incorporated” e “Together We Destroy”, ambas com partes instrumentais cheia de arranjos não convencionais (e dois desfiles de riffs insanos), as linhas melódicas claras e cheias de fúria de “East Side Thrashers” (com suas excelentes mudanças de ritmo, mas os vocais se destacam bastante), e “East Side Thrashers”, onde a velocidade e pegada pesada do grupo mostram uma homenagem à Zona Leste de São Paulo, que aproveita para denunciar o preconceito contra aquela localidade marginalizada.

Óbvio que o trabalho do CERBERUS ATTACK pode evoluir mais. Potencial para isso eles têm (até mais do que simples palavras podem dizer), raça também. E se tiverem a chance correta, ninguém segura esses caras. “From East With Hate” é a prova cabal disso.