sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Melhores de 2017 - Nacional

Discos (não existe ordem de preferência):

MIASTHENIA - Antípodas

ALÍRIO NETO - João de Deus

DARK AVENGER - The Beloved Bones

WAEL DAOU - Sand Crusader

POP JAVALI - Resilient

NOTURNALL - 9

MYRKGAND - Myrkgand

RUINS OF ELYSIUM - Seeds of Chaos and Serenity

THIAGO BIANCHI'S ARENA - Thiago Bianchi’s Arena

WEAKLESS MACHINE - Manipulation

SODOMA - Mutapestaminação

FORCEPS - Mastering Extinction

LE CHANT NOIR - Ars Arcanvm Vodvm

PEDRO ESTEVES - Novos Tempos

FIRE STRIKE - Slaves of Fate


SHADOWSIDE - Shades of Humanity


GREYWOLF - The Beginning


TRANSCENDENT - Awakening

METALMORPHOSE - Ação & Reação

PRIMORDIUM - Old Gods



Melhor disco ao vivo

MORCROF - Live at the Brazilian Swamp

Melhor DVD:

-

Melhor EP: 

KAMALA – Consequence of Our Past – Vol. 1


Revelações

WEAKLESS MACHINE



RUINS OF ELYSIUN



VILETALE



Melhor show

Headbanger Fest (NERVOSA, SIRIUN, VORGOK - La Esquina - RJ)

No Class Festival (REBAELLIUN, LACERATED AND CARBONIZED, FUNERATUS, FORCEPS, D.I.E., VORGOK, 7PELES - Casarão Ameno Resedá - RJ)


Decepções:

Bolsobangers, brigas no cenário, preconceitos (homofobia, machismo, racismo, e outros), conservadores contra artes degeneradas (sendo o Metal, o Punk, o Hardcore artes degeneradas), ausência de grandes nomes do Metal no Rock in Rio.


Esperanças para 2018:

Que o mundo seja melhor para todos, e que o Metal, o Hardcore, o Punk, o Rock em geral, sejam ferramentas nessas mudanças.